Servicos

Ácido hialurónico

Foi demonstrado que o tratamento  dermo-cosmético à base de ácido hialurónico melhora a flacidez do rosto e os contornos das maçãs do rosto, o volume dos lábios, e a diminuição da profundidade e volume de rugas.
 
Num estudo clínico randomizado, controlado por placebo,  que incluiu 40 mulheres entre as idades de 25 e 55 com sinais clínicos de leve a moderado envelhecimento da pele, os pesquisadores avaliaram os efeitos de um composto de ácido hialurónico em 3 horas depois uma única aplicação e novamente aos 7, 14 e 30 dias após o uso diário contínuo.

Os pesquisadores observaram o volume dos lábios aumentados em todos os pontos do acompanhamento. 
Além disso, aos dias 7, 14 e 30 ,a flacidez da pele do rosto e maçãs do rosto contornos foi reduzida - o volume do osso malar foi aumentado, e o volume de rugas e respectiva profundidade diminuiu.

A eficácia do tratamento revelou-se ser maior em diminuir a flacidez na pele das maçãs do rosto em comparação com a flacidez no contorno do rosto, o que poderá ser explicado com diferenças na gravidade da flacidez da pele e a extensão das distintas localizações da pele.

Os investigadores concluíram que a aplicação tópica de ácido hialurónico de baixo peso molecular  melhorou a hidratação e elasticidade da pele  e está associada a uma redução significativa da profundidade das rugas.

O ácido hialurónico é um polissacárido, um glicosaminoglicano ou GAG (estas moléculas são compostos conhecidos como mucopolissacáridos que actuam unindo o tecido conectivo), presente em praticamente todos os tecidos conectivos adultos. 

Encontra-se em maior abundância nos componentes das articulações, tais como a cartilagem e o líquido sinovial, bem como na pele e nos olhos. O ácido hialurónico funciona como uma estrutura de suporte no espaço extracelular em todo o organismo e é um componente especialmente importante da matriz das articulações.

Contribui para a manutenção do líquido sinovial ao actuar como lubrificante e como um absorvente de choques. Também cobre a superfície da cartilagem, evitando que componentes indesejáveis entrem ao mesmo tempo que retém componentes importantes.

Quando os radicias livres atacam a pele, esta fica irritada e a derme deixa de produzir ácido hialurónico, enfraquecendo, assim, o suporte da epiderme e derme, levando a formação de rugas. 


O ácido hialurónico é também extremamente importante para a pele, uma vez que está envolvido no suporte das suas células, para além da reparação de tecidos. Presente quer na derme (camada interior da pele) quer na epiderme (camada exterior da pele), o ácido hialurónico como que prende as células no respectivo local e ajuda a manter a sua textura e a sua elasticidade.

Esta é a principal razão pela qual a maior parte das pessoas possui rugas a partir dos 45 anos de idade: os níveis de ácido hialurónico começam a decrescer. Por volta dos 70 anos de idade possuímos menos 80% de ácido hialurónico do que aos 40.

Ajuda ainda na manutenção da hidratação e parece que por este mesmo motivo, na cicatrização de feridas, através de aplicação tópica, devido à sua capacidade de retenção de água.